CIÊNCIA & INOVAÇÃO

Combate às perdas de alimentos

Tecnologias inovadoras podem combater as perdas de alimentos.

O agronegócio deve poupar recursos naturais e aumentar a produtividade, para alimentar uma população crescente que, por sua vez, precisa consumir de forma mais consciente.

 

combate-as-perdas-de-alimentos

 

A produção agropecuária é complexa, e envolve muitos cuidados de manejo e manuseio. A cadeia de hortifrúti é ainda mais delicada, já que esses alimentos apresentam um prazo de validade mais curto em comparação com outros produtos agrícolas.

 

Infelizmente, é comum que uma parcela da produção vá se perdendo ao longo do caminho. As perdas podem ocorrer durante a produção ou no “pós-porteira”, expressão popular que descreve a trajetória do alimento do campo à mesa. As dificuldades no transporte dos alimentos e o manuseio durante a distribuição aos supermercados e a comercialização podem ocasionar perdas.

 

Para sanar esse problema, é preciso investir em tecnologia. Novas soluções podem melhorar as práticas de manejo no campo e a conservação desses alimentos, visando até mesmo aumentar a vida útil das hortaliças nas gôndolas dos supermercados.

 

Para estimular a criação de tecnologias disruptivas capazes de reduzir as perdas de frutas e hortaliças, a Bayer criou o desafio FoodLoss Challenge1, que vai selecionar startups focadas no desenvolvimento de soluções inovadoras. O desafio, com inscrições abertas até setembro de 2021, é uma iniciativa do hub de inovação da Bayer no Brasil, o Life Hub São Paulo2, em parceria com o FoodTech Hub Br.

 

"Queremos reunir startups que tenham sua atenção voltada para quatro temas prioritários para o desenvolvimento do agronegócio no Brasil, que são: produção, tecnologia agrícola, engenharia genética, transporte e armazenamento. Nosso foco é investir em quem pode oferecer ferramentas inovadoras para a cadeia de frutas e hortaliças, a fim de reduzir as perdas, desde o momento em que estes alimentos saem da lavoura até quando elas chegam aos fornecedores, ainda antes de chegar ao varejo"3, explicou André Fukugauti, gerente de projeto em Inovação Aberta da divisão agrícola da Bayer, em um comunicado.

 

A Bayer colabora para um mundo mais sustentável, por meio de tecnologias agrícolas que permitem elevar a produtividade no campo, com maior eficiência no uso de recursos naturais e insumos. Além disso, a companhia investe em importantes iniciativas como a Carbono Bayer, que estimula boas práticas agrícolas, com o objetivo de reduzir e compensar as emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) no campo, por meio da fixação de carbono no solo durante os cultivos de soja e milho.

 

Os prejuízos das perdas

Embora as perdas de alimentos "dentro da porteira" e no trajeto até os supermercados seja preocupante, o grande problema está nas mãos dos consumidores. É muito comum alguém esquecer um alimento na despensa ou no fundo da geladeira e, na hora de comer, perceber que já está impróprio para o consumo. A soma de alimentos perdidos do campo à mesa resulta em uma conta assustadora: 931 milhões de toneladas de alimentos foram perdidos no mundo em 20194, segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU). Desse total, 569 milhões de toneladas (61%) foram desperdiçadas em ambiente doméstico.

 

Em recente relatório, a ONU concluiu que o desperdício representou 17% do total de alimentos disponíveis para os consumidores em 2019, o equivalente a 121 quilos per capita. Enquanto isso, a fome já atingiu 820 milhões de pessoas no mundo todo. Em um cenário de pandemia do coronavírus, que abalou as economias globais, a situação pode ficar ainda mais complicada.

 

Segurança alimentar

O combate ao desperdício de alimentos está relacionado a políticas de segurança alimentar. Afinal, o desafio de planejar um futuro sem fome está em garantir o acesso aos alimentos a uma população crescente, que pode chegar a 10 bilhões de pessoas em 20506. Leia também7: Saiba como reduzir as perdas de alimentos, com medidas simples no seu dia a dia.

 

Valorizar a produção sustentável de alimentos e investir em ações de consumo consciente são medidas fundamentais para que não falte comida no prato. Além disso, a produção agropecuária faz uso de terras e de outros recursos naturais, como a água, que precisa ter seu consumo otimizado, visando à conservação do planeta. “Desperdiçar alimentos significa desperdiçar recursos naturais escassos, aumentar os impactos das mudanças climáticas e perder a oportunidade de alimentar uma população crescente no futuro”8, disse o diretor-geral da FAO, QU Dongyu, durante o lançamento de uma plataforma técnica da ONU que estimula a redução das perdas de alimentos.

 

Tecnologias sustentáveis

Entre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) definidos pela ONU, estão listados "Fome Zero e Agricultura Sustentável" e "Consumo e Produção Responsáveis". Esses dois objetivos necessariamente exigem um compromisso global de redução do desperdício de alimentos.

 

O tema vem sendo muito debatido em todo o mundo, sensibilizando especialmente a cadeia do agronegócio. "É uma tendência global aliar mais a economia circular ao setor agroalimentar. O Brasil tem muito potencial de avançar, por exemplo, no desenvolvimento de produtos agroalimentares upcycled, que inovam ao dar novos usos a resíduos, e também de cocriar soluções com foodtechs para reduzir o desperdício de alimentos"10, afirmou, em um comunicado, Gustavo Porpino, especialista da Embrapa que colaborou como revisor do relatório da ONU.