SAÚDE

Como a longevidade se relaciona com qualidade de vida?

É preciso investir em conscientização sobre saúde para promover o bem-estar da população idosa, público que vai dar um salto até 2050, atingindo mais de 1,5 bilhão de pessoas no mundo.

Há uma certeza na vida que vale para todos os seres humanos, independentemente de qualquer característica pessoal ou situação socioeconômica: a velhice sempre chega para todos. Embora envelhecer seja algo tão natural e esperado, ainda existem tabus sobre o tema que precisam ser derrubados

 

Como a longevidade se relaciona com qualidade de vida?

 

A data de 1º de outubro, marcada pelo Dia Internacional do Idoso, inspira reflexões sobre o envelhecimento. A comemoração instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU) busca conscientizar a população sobre o assunto e preservar os direitos dos idosos

 

Segundo a ONU, haverá um envelhecimento acelerado da população em todo o mundo. A previsão é que o número total de idosos vai atingir mais de 1,5 bilhão em 2050, sendo que regiões como o Norte da África, África Subsaariana e Ásia Ocidental podem registrar crescimentos populacionais de idosos superiores a 200%1.

 

Nesse cenário, é preciso mostrar que a velhice pode ser muito feliz, visando trazer mais qualidade de vida e bem-estar para os idosos. Para tanto, a jornada de envelhecimento saudável precisa incluir especialmente a prática de atividades físicas, a valorização de uma alimentação saudável e o controle do peso, além de garantir o acesso aos serviços de saúde e cuidados com as doenças crônicas.

 

Marcas do envelhecimento

Uma questão importante relacionada ao envelhecimento é a saúde da pele, pois a exposição solar gera grandes efeitos no longo prazo. O sol em excesso e o uso inadequado de filtro solar promovem o envelhecimento precoce da pele e podem até mesmo originar doenças como o câncer.

 

Inclusive, vale a pena frisar que o câncer de pele é o número um no ranking de ocorrências. Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), o câncer de pele não melanoma é mais comum em pessoas com mais de 40 anos e representa cerca de 30%2 de todos os tumores malignos registrados no Brasil, com quase 177 mil casos em 2020. Continue lendo: Oncologia de precisão moderniza o combate ao câncer.

 

Além dos perigos solares, o avanço da idade naturalmente gera mudanças na pele. O maior órgão do corpo humano registra redução da produção de colágeno, o que resulta em perda de elasticidade. A recomendação é que os idosos invistam nos cuidados com a pele, usando protetor solar e hidratantes diariamente.

 

Além dos cuidados externos, a pele também precisa ser cuidada "de dentro para fora". Para tanto, é fundamental beber mais de dois litros de água todos os dias, além de ingerir verduras, legumes e grãos integrais, e também buscar a suplementação de nutrientes sempre que for necessário.

 

Nutrição adequada

Afirmar que a adoção de uma dieta balanceada faz bem para a saúde não é uma novidade. Essa é uma das principais recomendações de especialistas das áreas de saúde e nutrição, como algo importantíssimo para ser posto em prática durante todas as fases da vida humana.

 

No entanto, a dieta precisa ir se moldando conforme as necessidades e idade de cada indivíduo. O envelhecimento gera algumas mudanças naturais no corpo, como a gradativa redução do percentual de massa muscular, possíveis perdas ósseas e ainda alterações hormonais. Esse assunto é complexo, então vale a pena consultar especialistas e realizar exames, para ajustar a alimentação.

 

Por outro lado, muitas vezes pode ser desafiador garantir a ingestão de todas as vitaminas e minerais necessários ao organismo contando apenas com os alimentos do dia a dia. Nesses casos, pode ser indicada a suplementação, o que traz comodidade e segurança para melhorar o plano nutricional do idoso.

 

Existem nutrientes que não podem ser esquecidos de jeito nenhum. Como exemplo, temos a vitamina C, a vitamina D e o zinco, substâncias que estão muito relacionadas com o bom funcionamento do sistema imunológico3. Saiba mais: Descubra como fortalecer a imunidade. Esse tema tem especial importância para os idosos, pois o fortalecimento da imunidade prepara o organismo para o enfrentamento de enfermidades, conseguindo minimizar principalmente o impacto de doenças respiratórias

 

Outro destaque é o cuidado com o excesso de sal nos alimentos e o controle de ingestão de açúcar e gordura, já que o público idoso fica mais suscetível ao desenvolvimento de condições como colesterol alto, hipertensão e diabetes. Vale lembrar também que essas doenças crônicas representam fatores de risco para o surgimento de complicações cardiovasculares, tais como a Doença Arterial Obstrutiva Periférica (DAOP) e o Acidente Vascular Cerebral (AVC)4, entre outras. Leia mais: Saúde cardiovascular.

 

Saúde dos idosos

Os idosos precisam reforçar cuidados com os olhos. Isso ocorre porque os delicados tecidos oculares vão envelhecendo gradativamente ao longo dos anos. Um exemplo é a mácula, estrutura presente na retina que pode ser prejudicada pela Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI), doença crônica que pode até fazer o idoso perder a visão5. Para prevenir e tratar complicações oculares, os idosos devem passar por consulta com oftalmologista. Leia no Blog Bayer: Cuidados com a saúde ocular previnem a deficiência visual.

 

De modo geral, o envelhecimento requer a intensificação de cuidados com a saúde, exigindo consultas e exames com maior frequência. E existem muitas particularidades: homens devem fazer exames preventivos do câncer de próstata, com indicação a partir dos 45 ou 50 anos6, a depender da presença de fatores de risco. As mulheres precisam de cuidados específicos durante a menopausa, e pode haver a necessidade de aumentar a frequência de exames, para prevenir o câncer de mama e de ovário. Veja também: Saúde do homem e Direitos reprodutivos femininos.

 

Outro exemplo relacionado à idade são os cuidados com a saúde do intestino. A idade superior a 50 anos é o principal fator de risco para o desenvolvimento de câncer colorretal, que ocorre no intestino grosso. Por isso, podem ser indicados alguns exames de rastreamento, já que o câncer de intestino é uma doença preocupante que avança por muitos anos de forma “silenciosa”, sem apresentar sintomas, e a prevenção é a melhor arma contra essa doença.

 

Os idosos podem contar com a Bayer para envelhecer com qualidade de vida. A companhia desenvolve a ciência para uma vida melhor, criando soluções inovadoras em saúde e nutrição. A divisão Consumer Health se destaca ao ofertar produtos para preservar a pele, suplementos e outras soluções isentas de prescrição7. Já a divisão Pharmaceuticals da Bayer se dedica ao tratamento de inúmeras doenças, oferecendo medicamentos para muitas áreas médicas, como cardiologia, ginecologia, oftalmologia, oncologia, hematologia, entre outras8.

 

PP-EYL-BR-0544-1 | Setembro/2021

 

Referências:

1https://www.un.org/en/observances/older-persons-day
2https://www.inca.gov.br/tipos-de-cancer/cancer-de-pele-nao-melanoma
3https://www.bayer.com.br/pt/blog/descubra-como-fortalecer-a-imunidade
4https://www.bayer.com.br/pt/blog/saude-cardiovascular-foco-durante-agosto-azul-vermelho
5https://www.bayer.com.br/pt/blog/cuidados-com-a-saude-ocular-previnem-a-deficiencia-visual
6https://www.bayer.com.br/pt/blog/novembro-azul-por-que-e-tao-importante-falar-sobre-a-saude-do-homem
7https://www.bayer.com.br/pt/consumer-health
8https://www.bayer.com.br/pt/pharmaceuticals