SAÚDE

Bem-estar é valorizado cada vez mais pela população

É importante investir em iniciativas e atividades que promovam a saúde física e mental, e o bem-estar social e econômico.

Já se perguntou como está se sentindo hoje? É importante avaliar o nível de contentamento com a sua vida, e o que fazer para melhorar a rotina e ser cada vez mais saudável e feliz.

 

Bem-estar ganha mais relevância

 

A sensação de bem-estar deriva de um conjunto de condições que geram a satisfação do indivíduo. Trata-se de um conceito amplo, que pode englobar questões físicas e mentais, e o bem-estar social e econômico. Garantir bem-estar representa atingir o melhor estado para a vida de uma pessoa, com hábitos que promovem a saúde, a manutenção de bons relacionamentos, além de conforto, segurança e tranquilidade.

 

O tema ganha especial visibilidade no segundo sábado de junho, no Dia Mundial do Bem-Estar1 (Global Wellness Day), que, na edição 2021, será em 12 de junho. Criada em 2012, na Turquia, a iniciativa desenvolve ações que valorizam a nutrição adequada, a prática de exercícios físicos e outros hábitos saudáveis. A edição 2021 contará com uma programação de 12 horas de ações online em 35 países, com o tema “Protegendo Nosso Bem-Estar Mental”.

 

Com a pandemia do coronavírus, o distanciamento social e os impactos das medidas restritivas nas economias trouxeram inúmeras preocupações. Nesse ínterim, é fundamental cuidar mais da saúde mental e dar especial atenção para atividades que promovam o bem-estar.

 

Um dos reflexos da pandemia é a redução da prática de atividade física. Segundo uma pesquisa realizada em 14 países, dois terços dos entrevistados não conseguiram manter a rotina de exercícios, e 73% sentiram redução da sensação de bem-estar, com prejuízos psicológicos como desânimo e falta de energia. Para os pesquisadores do Instituto de Ciências do Esporte da Goethe Universidade de Frankfurt, na Alemanha, “a inatividade física, especialmente em pessoas mais velhas, pode levar a mudanças difíceis de reverter depois de apenas duas semanas. Por exemplo, no percentual de gordura corporal ou na sensibilidade à insulina1”, divulgou o jornal Correio Braziliense.

 

Por outro lado, embora a pandemia esteja comprometendo a rotina de milhares de pessoas, a população está se conscientizando cada vez mais sobre a importância de se cuidar. Uma pesquisa realizada pela consultoria McKinsey & Company, com 7,5 mil consumidores de seis países, revelou que 79% dos entrevistados enxergam o bem-estar como importante, e 42% consideram que o bem-estar é uma grande prioridade.

 

O mercado de serviços e produtos relacionados ao bem-estar é estimado em R$ 1,5 trilhão, e pode crescer entre 5% e 10% em 2021. “Isso passou a ser uma prioridade de fato na vida do consumidor. Estar se sentindo bem e estar bem consigo mesmo passou a ter uma importância muito relevante na vida das pessoas3”, afirmou Mariana de Paiva Guimarães, associate partner da McKinsey & Company, em notícia da revista Consumidor Moderno.

O autocuidado é essencial

De acordo com uma pesquisa do Ibope realizada em junho de 2020, sob encomenda da Bayer, 84% das pessoas buscam ter uma rotina de autocuidado. No entanto, somente 1/3 acredita que consegue se cuidar da maneira desejada, e 50% gostariam de olhar mais para a saúde do corpo e da mente.

 

A pesquisa mostrou que 81% desejam se alimentar melhor, 23% das pessoas passaram a se preocupar mais com a imunidade durante a pandemia e 14% dos entrevistados iniciaram o uso ou aumentaram a ingestão de suplementos vitamínicos . Leia mais no Blog Bayer: quais são os passos para valorizar o autocuidado?

 

7 pilares para o autocuidado

  • Informe-se sobre saúde.
  • Conheça a si mesmo.
  • Pratique uma atividade física.
  • Tenha uma alimentação saudável.
  • Evite riscos para a saúde.
  • Tenha bons hábitos de higiene.
  • Use MIPs (Medicamentos Isentos de Prescrição) de forma responsável.

Compromisso com o bem-estar

A promoção do bem-estar é uma preocupação global que está muito atrelada às políticas de saúde. O tema é alvo de um dos objetivos de desenvolvimento sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU), o "Objetivo 3: Saúde e Bem-Estar". Esse compromisso preconiza ações de prevenção e tratamento de doenças transmissíveis, educação, campanhas de imunização e cuidados de reprodução sexual. O objetivo é alcançar o acesso universal à saúde, e fornecer medicamentos e vacinas para todos[1].

 

Tags: bem-estar, saúde mental, exercícios físicos, rotina saudável.

 

Referências

1https://www.globalwellnessday.org/

2https://www.correiobraziliense.com.br/ciencia-e-saude/2021/05/4927406-pandemia-reduz-exercicios-fisicos-e-diminui-o-bem-estar-mental.html

3https://www.consumidormoderno.com.br/2021/05/11/brasileiros-mercado-wellness/

4https://www.bayer.com.br/pt/blog/quais-sao-os-passos-para-valorizar-o-autocuidado

5https://www.br.undp.org/content/brazil/pt/home/sustainable-development-goals/goal-3-good-health-and-well-being.html