MELHORANDO VIDAS

Como vai o seu coração? Saiba como reduzir fatores de risco cardíaco!

Descubra como as doenças cardiovasculares representam um dos maiores problemas de saúde e veja dicas para combatê-las

Como vai o seu coração? Essa pergunta retórica geralmente se conecta com os sentimentos e as paixões das pessoas. No entanto, o mais importante é, de fato, refletir sobre como vai a saúde do coração, esse órgão tão vital para os seres humanos. Em constante movimento, com suas expansões e contrações, o coração bombeia o sangue de forma rítmica para todo o corpo e mantém a vida pulsando. Quem valoriza a vida, portanto, deve refletir sobre o trabalho do coração e buscar adotar medidas que o mantenham saudável.

 

Vida saudável para o coração

Quem nunca ouviu dizer que exercícios aeróbicos fazem bem ao coração? A prática esportiva aumenta a resistência cardiorrespiratória, queima gordura e afasta o sedentarismo. Os cardiopatas devem buscar recomendação médica para a prática. Essas pessoas podem apostar em exercícios leves, como a caminhada, e até mesmo a musculação. “A associação de exercícios aeróbicos com exercícios de força irão ampliar a força muscular do organismo, bem como a potência do coração”, afirmou Diego Leite de Barros, fisiologista do esporte do HCor (Hospital do Coração) em comunicado.

 

Além do sedentarismo, o tabagismo, o consumo de álcool, o colesterol alto, a diabetes e a hipertensão são importantes fatores que representam perigo para o coração. Quem deseja reduzir os riscos de doenças cardíacas precisa ter em mente que é necessário eliminar os vícios, tratar as doenças crônicas adequadamente e cuidar da alimentação para manter o peso ideal, pois o sobrepeso e a obesidade também são problemas que prejudicam a saúde.

 

Hábitos alimentares saudáveis, sempre evitando os excessos no consumo de gorduras, sal e açúcar, trazem equilíbrio e, naturalmente, preservam a atividade cardíaca. “Diversos estudos observacionais encontraram forte associação entre o consumo de grãos, frutas e hortaliças, alimentos ricos em vitaminas e minerais e menor risco para doenças cardiovasculares, como infarto do miocárdio”, afirmou a diretora da Sociedade Brasileira de Cardiologia, Gláucia Moraes de Oliveira, em notícia do G1.

 

Não subestime os riscos!

Quando o coração não consegue bombear o sangue adequadamente ou há algum bloqueio nos vasos que dificultam a passagem do sangue, a vida do indivíduo fica em situação de risco. E você sabia que as doenças cardiovasculares são a principal causa de mortes no mundo? De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), elas respondem por 31% dos óbitos, registrando 17,7 milhões de mortes por ano.

 

As estatísticas brasileiras só reforçam esse cenário. A Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) mantém o Cardiômetro, uma ferramenta que monitora as ocorrências no Brasil. Segundo levantamento da SBC, as doenças cardiovasculares são mais letais do que todos os tipos de câncer, doenças respiratórias, infecções, acidentes e violência. Por isso, é cada vez mais necessário conscientizar a população sobre os cuidados preventivos e tratamentos adequados dos fatores de risco para salvar essas vidas.

 

Coração de mulher

As recomendações médicas são válidas especialmente para as mulheres. De acordo com um estudo da Sociedade Brasileira de Cardiologia, a percepção delas sobre o coração não condiz com a realidade. Durante o estudo, 65% das mulheres entrevistadas acreditam que podem morrer por câncer e somente 15% das mulheres citaram as doenças do coração.

 

No entanto, a realidade mostra que os corações doentes são subestimados. No Brasil, 54% dos óbitos de mulheres têm como causa as doenças cardíacas. “Desde a puberdade, as mulheres ficam expostas a fatores que agridem o coração, como o uso inadequado de anticoncepcionais, a gravidez e, mais tarde, a menopausa”, afirmou a médica Walkiria Ávila, chefe do Setor de Cardiopatia, Gravidez e Planejamento Familiar do InCor (Instituto do Coração), do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, em notícia do R7.

 

A Bayer apoia ações de conscientização sobre a prevenção de doenças do coração e incentiva a adoção de um estilo de vida saudável. Cumprindo o seu papel em ciência e inovação, a Bayer desenvolve pesquisas e medicamentos para os tratamentos de doenças cardiovasculares, prezando sempre pela eficácia das tecnologias, a segurança e a qualidade de vida dos pacientes. Quer saber mais? Confira conteúdos sobre sintomas relacionados a problemas como a Fibrilação Atrial e o Acidente Vascular Cerebral (AVC), e muito mais no site Escute Seu Coração, da Bayer.