SAÚDE

Que tal repensar o método contraceptivo?

Confira dicas para prevenir gestações não planejadas com maior taxa de eficiência.

O verão representa uma época de férias e, muitas vezes, a estação pode prejudicar a contracepção, já que alterações na rotina podem provocar esquecimentos no uso de contraceptivos. A pílula anticoncepcional, por exemplo, precisa ser tomada diariamente no mesmo horário, para que esse método seja eficaz.

 

Saúde feminina

 

Porém, a boa notícia é que já existem outras opções de método contraceptivo no mercado que não exigem boa memória e facilitam o dia a dia da mulher. São os contraceptivos de longa ação. Chamados de LARC, sigla em inglês para "Long-Acting Reversible Contraceptives”, esses métodos não dependem da lembrança diária e trazem segurança no longo prazo.

 

Proteção no longo prazo

Existem três métodos de longa ação: o implante e os Dispositivos Intrauterinos (DIUs), que podem ser de cobre ou o tipo hormonal. O implante é uma espécie de bastão plástico subdérmico, que é inserido por um médico debaixo da pele do braço da mulher. Ele libera hormônios, que atuam no organismo como um todo e impedem a ovulação, garantindo a contracepção por até três anos.

 

O DIU de cobre é uma estrutura em forma de “T” com fios de cobre. Alocado dentro do útero da mulher, esse dispositivo causa uma resposta inflamatória com função contraceptiva e libera íons de cobre que são tóxicos aos espermatozoides, com contracepção por até dez anos.

 

Já o DIU hormonal também é chamado de Sistema Intrauterino (SIU). Trata-se de um pequeno dispositivo em forma de “T” que libera baixas dosagens de hormônio no interior do útero da mulher. O SIU é um método contraceptivo de longo prazo, trazendo comodidade e eficiência para evitar gestações não planejadas por um período de cinco anos.

 

Os DIUs têm mais de 99% de eficácia (em comparação a 85% das camisinhas e 91% da pílula, de acordo com Planned Parenthood, um órgão dos Estados Unidos). “Basicamente, é o melhor dos dois mundos: alta eficiência sem nem mesmo ter que pensar sobre isso”, diz Sherry Ross, obstetra-ginecologista dos Estados Unidos, em reportagem da revista IstoÉ.

 

Benefícios do DIU hormonal

Além de prevenir a gravidez, o DIU hormonal proporciona outros benefícios, de acordo com a Dra. Thais Ushikusa, ginecologista e obstetra. “O DIU hormonal, pelo seu mecanismo, acaba por reduzir ou eliminar por completo o fluxo menstrual em boa parte de suas usuárias, o que pode ser visto como um benefício adicional para muitas”, afirma a Dra. Thais.

 

Há dois tipos de DIU hormonal atualmente no mercado, que diferem entre si pela quantidade de hormônio que contém. O DIU com dose mais elevada também pode ser utilizado para o tratamento do Sangramento Uterino Anormal (SUA), uma doença que se manifesta quando a mulher perde sangue acima da média durante o período menstrual.

 

Segundo a médica ginecologista Ilza Monteiro, vice-presidente da Comissão de Anticoncepção da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo), o DIU hormonal com dose mais elevada reduz o sangramento excessivo. “É algo que os estudos têm mostrado cada vez mais”, afirmou ao portal UOL. Leia mais: Sua Não é Normal.

 

Saúde íntima no verão

Independentemente do objetivo da contracepção, as mulheres devem contar com o acompanhamento médico, para receber orientações sobre o método contraceptivo escolhido para cada caso e possíveis ajustes necessários, conforme o momento. Durante o verão, por exemplo, uma mulher pode querer curtir um período de férias em praias e piscinas, sem se incomodar com cólicas e menstruação. As demandas devem ser avaliadas, caso a caso, pelo médico ginecologista.

 

“A gente tem a possibilidade de mexer no ciclo menstrual das mulheres que fazem uso de algum método hormonal. Ele permite que a mulher se programe para a época da pausa do método, que coincide com o fluxo menstrual”, explicou a ginecologista Flávia Fairbanks em notícia do G1. “Caso a mulher queira bloquear a menstruação e não faça uso de nenhum método, ela precisa procurar um médico, já que existem várias opções.”

 

As altas temperaturas registradas durante o verão podem trazer situações desconfortáveis para as mulheres. A depender da sensibilidade da mulher, o calor pode ocasionar episódios de inchaço, queda de pressão e irritação, até mesmo acentuando a Tensão Pré-Menstrual (TPM).

 

Quem deseja aliviar a tensão precisa melhorar os hábitos alimentares durante a estação, beber muita água diariamente, praticar esportes leves e cuidar da saúde íntima. O clima festivo de verão não pode abrir espaço para sexo inseguro. É preciso se proteger de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) por meio do uso de preservativo e adotar um método contraceptivo confiável para prevenir a gravidez não planejada.

 

Tags: contracepção, saúde, DIU, métodos contraceptivos, gestações.

 

PP-KYL-BR-0356-1