MEU TRABALHO NA BAYER

O momento do reset profissional não tem idade

E o propósito vem do íntimo e nos norteia à construção da nossa própria trajetória, assim como a realização profissional, que vem da clareza quando se faz aquilo que se ama e que realmente faz sentido.

Quando estava finalizando meu curso técnico em eletrônica no Rio de Janeiro, minha cidade natal, participei de uma palestra sobre “eletromedicina”. Confesso que me apaixonei pelo tema. Meus olhos brilharam, e vi que havia uma forma concreta de dedicar meu aprendizado ao trabalho por uma causa humana, sem ser necessariamente um profissional da área de saúde. Então, aos 18 anos, comecei a trabalhar como técnico em assistência técnica de equipamentos de laboratório de análises clínicas.

Mesmo durante a faculdade de engenharia, sempre busquei estágios e cursos nessa área, e iniciei minha carreira como engenheiro em uma fábrica de equipamentos eletromédicos e raios-X, no setor de desenvolvimento e projetos. Segui a minha carreira, passando por marketing de produtos até 1996, quando me mudei para uma empresa em São Paulo para assumir a gerência de uma nova divisão, com o objetivo de desenvolver o mercado de equipamentos odontológicos, cumprindo essa missão até o fim de abril de 2005.

 

Iniciei em 2 de maio de 2005 no legado Medrad – então parte do grupo da Schering que posteriormente foi adquirida pela Bayer – onde fui gerente de vendas de equipes no campo nas regiões Sul e Sudeste do Brasil, buscando levar o melhor em diagnóstico por imagem ao cliente e seus pacientes.

 

Durante todo esse período, vivenciei um mundo de transformações nos modelos de gestão e liderança. Vi a presença de profissionais da geração “X” no mercado, e depois da geração “Y”, que em contraponto aos “baby-boomers”, buscavam respostas mais rápidas e desafiavam constantemente as hierarquias verticais. Ao longo do tempo, com os novos recursos de comunicação “inimagináveis” aos mais antigos, isso se intensificou com a crescente necessidade de eficácia e entregas consistentes e imediatas. Nem caberiam nesse texto a infinidade de experiências vividas acerca dessas mudanças e o quanto foi necessário me reinventar para acompanhar tudo isso.

 

A adaptação aos “novos tempos” sempre foi a minha prioridade, e a atenção ao autoconhecimento passou a ser mandatória. Não obstante, a felicidade está ligada a ocuparmos nosso tempo com aquilo que amamos, o que está em nosso íntimo, e busco nunca perder a essência construída desde o início da minha vida profissional – hoje traduzida como “propósito”.

 

Em maio de 2018, apertei um botão de reset na minha carreira e iniciei um novo MBA em Gerenciamento de Projetos. Eu me apliquei a uma oportunidade na própria Radiologia para um novo cargo de PMO e, em julho daquele mesmo ano, passei a integrar o time de uma área nova, Customer Success, como gerente de projetos. Para mim, esse momento foi renovador e desafiador. Eu pude utilizar meu conhecimento e minha experiência em liderança, para exercer a função e, ao mesmo tempo, começar do zero em uma área com um mar de oportunidades e desafios.

 

Hoje, meu principal foco em projetos é o sucesso do cliente, seguindo o propósito da Radiologia: “Todos merecem respostas claras sobre sua saúde”. A base da minha atividade diária é gerenciar projetos de onboarding, com novas contas conquistadas pelo time de vendas ou mesmo expansões em clientes de nossa carteira.

 

Cada projeto se inicia quando a negociação em campo evolui. Com o aceite da proposta, planejo e coordeno junto com o time toda a implantação. Temos também o desafio constante de capacitar os usuários a usar nossas soluções de forma correta, para garantir a segurança dos pacientes e para que as imagens realizadas possibilitem o melhor diagnóstico. Para isso, trabalho em frequente cooperação com todo o time interno e de campo.

 

Tudo isso para mim é, sempre foi e continuará sendo um grande aprendizado. Sempre busco me atualizar com boas práticas, novas metodologias e ferramentas digitais disponíveis para comunicação e gerenciamento dos projetos, além de tudo que possa agregar em meu desenvolvimento profissional. Aos 59 anos recém-completados, ainda há muito espaço para aprender e crescer todos os dias, com o forte sentimento de gratidão por ter essa oportunidade e poder dedicar meu tempo para ajudar pessoas a cuidar de sua saúde.

 

Tags: reset profissional, carreira, evolução profissional.

luiz-abdallah-nehmeLuiz Abdallah Nehme é Gerente de Projetos. Casado há 33 anos, pai de um casal de filhos. “Quando tenho oportunidade, adoro viajar e conhecer lugares e suas culturas.”