SAÚDE

Mulheres podem aprender sobre saúde íntima e derrubar tabus

A escola virtual “Intensivão da PPK” deu dicas para as mulheres cuidarem melhor da saúde íntima, por meio de vídeos divertidos publicados na rede social TikTok.

Conhecer bem o próprio corpo não deveria representar um tabu. No entanto, muitas mulheres ainda se sentem envergonhadas para conhecer e cuidar de sua saúde íntima, fugindo de conversas sobre o tema.

 

“Dificuldade de entender que a vagina tem cheiro ou de lidar com o próprio corrimento faz com que muitas lavem excessivamente a região genital, alterando seu pH e a flora vaginal, que são essenciais para manter o equilíbrio da vagina e nos proteger de infecções”1, afirmou a Dra. Cidinha Ikegiri, médica especialista em ginecologia e obstetrícia, em notícia da revista Claudia.

 

Já passou da hora de libertar as mulheres desse desconforto, explorar o tema abertamente, sanar dúvidas e cuidar melhor da “ppk”, não é verdade? Esse foi o propósito da campanha “Intensivão da PPK2, uma espécie de escola virtual despojada, com informações especializadas confiáveis, dicas divertidas e brincadeiras apresentadas em vídeos na rede social TikTok.

 

Você sabia?

A vagina é uma região com pH naturalmente ácido e capaz de produzir secreção diariamente, com coloração que vai do branco ao amarelo-claro. Essa secreção natural é chamada de "muco". O muco é diferente de corrimento vaginal, já que este segundo pode até apresentar coloração acinzentada e odor desagradável, possivelmente indicando alguma alteração indesejável na vagina.

 

A vagina é um órgão composto por uma microbiota com bactérias e fungos que vivem de forma harmoniosa nesse habitat. No entanto, essa flora vaginal pode se desequilibrar, e a proliferação anormal de microrganismos gera complicações. Como exemplo, podemos indicar o fungo Candida albicans, que quando se reproduz acima do normal, acaba gerando a doença denominada candidíase, manifestando sintomas como coceira e corrimento espesso e branco, com aparência de nata de leite.

 

É muito comum a ocorrência de candidíase. De acordo com uma pesquisa da Bayer realizada pelo Ibope, 52% das mulheres entrevistadas já tiveram candidíase e 73% delas utilizam produtos como sabonetes para limpar a região íntima3. Leia também: Quais são os passos para valorizar o autocuidado?

 

Contudo, vale a pena reforçar que a candidíase não é uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST). A doença pode ter variadas causas. como o estresse, a menstruação, o uso de antibióticos, imunidade em baixa, depilação, tabagismo, descontrole glicêmico e até mesmo o consumo excessivo de carboidratos, por exemplo.

 

Cuidados com a PPK

O uso de roupas como jeans apertado, ou roupa de banho molhada por longo período, acaba estimulando a proliferação de microrganismos na vagina, por criar um ambiente com temperatura mais elevada, mais úmido e abafado. A PPK precisa respirar! O ideal é que a mulher prefira sempre utilizar peças íntimas de algodão, e vista roupas leves e confortáveis.

 

Outra dica é evitar o uso de sabão e outros produtos, porque eles podem causar irritação e prejudicar o pH natural da vagina. A recomendação é higienizar apenas a parte externa da região íntima feminina, chamada de vulva.

 

Essas orientações e muitas outras dicas sobre saúde íntima feminina estão disponíveis nos vídeos da campanha “Intensivão da PPK”, apresentada por um grupo de especialistas em saúde e de influenciadoras digitais, entre elas a divertida Pequena Lo.

 

O Intensivão da PPK foi lançado no TikTok pela marca Gino-Canesten®, da Bayer. A marca Gino-Canesten®4 oferece uma linha completa de produtos para a candidíase, contendo o princípio ativo clotrimazol, que é amplamente utilizado para o tratamento de fungos e promove o alívio dos sintomas da infecção desde a primeira aplicação.

Gino-Canesten® 1 Comprimido Vaginal (clotrimazol) / Gino-Canesten® Creme Vaginal (clotrimazol 50 mg/5 g) / Gino-Canesten® 3 Creme Vaginal (clotrimazol 100 mg/5 g) Reg. MS – 1.7056.0102 / Gino-Canesten® Cápsula Vaginal (clotrimazol) Reg. MS – 1.7056. 0124.001-5. INDICAÇÕES. Gino-Canesten® 1 Comprimido Vaginal é indicado para o tratamento local de vaginite e corrimento vaginal infeccioso causado por fungos, geralmente do gênero Candida. Gino-Canesten® Cápsula Vaginal (clotrimazol) é indicado para o tratamento local de infecção da região vaginal com corrimento causados por fungos (Candida). Gino-Canesten® Creme Vaginal e Gino-Canesten® 3 Creme Vaginal: é indicado para o tratamento local de vaginite e corrimento vaginal infeccioso causado por fungos, geralmente do gênero Candida. Também é indicado para o tratamento local de infecções da área vulvar e áreas adjacentes, e inflamação da glande e prepúcio do parceiro sexual, causadas por fungos e levedura (vulvite e balanite por Candida). Contraindicação: hipersensibilidade a qualquer componente da fórmula. Cuidados e advertências: Gino-Canesten® 1 Comprimido Vaginal e Gino-Canesten® Cápsula Vaginal podem reduzir a eficácia de métodos contraceptivos de barreira à base de látex. FGC 2021-03-01-199. SAC: 0800 723 1010│sac@bayer.com

 


 

GINO-CANESTEN® É UM MEDICAMENTO. SEU USO PODE TRAZER RISCOS. PROCURE O MÉDICO E O FARMACÊUTICO. LEIA A BULA. SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, UM MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO.