CIÊNCIA & INOVAÇÃO

Inovação vai além da criatividade

Como o intraempreendedorismo me ajuda a implementar projetos inovadores.

“Nossa, deve ser muito legal trabalhar com inovação! Mas me conta aí, o que você faz no seu dia a dia?”. Quantas vezes eu já ouvi essa pergunta sobre o meu trabalho. E, para ser sincero, demorei um tempo até entender o que era de fato desempenhar essa função.

 

Olá! Meu nome é Giovanni e atualmente sou estagiário de inovação aqui dentro do LifeHub SP, o primeiro hub de inovação aberta da Bayer na América Latina.

 

Cheguei à companhia no início de 2021, ainda perdido, sem saber muito o que um estagiário fazia nessa área. O tempo passou, e agora posso dizer, com toda a certeza, que atuar com inovação é muito diferente da maioria dos trabalhos. A todo momento, você é desafiado a fazer coisas que nunca tinha feito antes – e isso não quer dizer que é mais difícil ou mais complexo, é apenas diferente.

 

Inovação não é sinônimo de algo criado do zero, mas, sim, de um olhar diferente para coisas que já existem. Ela mexe muito com a sua criatividade e o seu planejamento. Como minha mãe sempre disse, "ideia é commodity, todo mundo tem, o que importa mesmo é você colocá-la em prática". A questão é que não basta somente criar a ideia, temos que agir para implementá-la. E é melhor ainda quando isso é feito em conjunto, trazendo um olhar diverso para encontrar a solução para o problema enfrentado.

 

Durante o processo, é exigido um esforço para avaliar cenários, criar e implementar ideias, buscando oportunidades para a empresa – e aqueles que têm essas capacidades são consideradas pessoas intraempreendedoras.

 

Como intraempreendedor, pratico, dentro do LifeHub, a minha inovação. Tenho contato direto com as três divisões da Bayer (Crop Science, Consumer Health e Pharmaceuticals), o que me traz uma visão ampla de como posso atuar e trazer sinergias para elas se desenvolverem em conjunto.

 

Dentro da empresa, também incentivo outras pessoas a praticar o intraempreendedorismo, por exemplo, com a divulgação do Co-Lab (uma plataforma interna que ajuda os colaboradores a tirar os projetos do papel). Além disso, eu e mais três estagiários fomos responsáveis pela criação do Conecta Estags, um projeto muito bacana que incentiva outros estagiários a se conectarem no home office por meio de conversas pontuais.

 

No fim das contas, trabalhar com inovação é isso: buscar soluções que possam melhorar o nosso dia a dia e não nos esquecer de colocá-las em prática!

Giovanni Biondi Giovanni Biondi é estudante de Design na UNESP, certificado como UX e UI Designer. Hoje atua como estagiário de inovação no LifeHub SP. Apaixonado por esportes, artes e gastronomia.