CARREIRAS

Transição de carreira: expandir os conhecimentos sobre as áreas da empresa pode te levar além

Ampliar a visão por meio do conhecimento de diversas áreas da empresa pode ser um diferencial para o profissional.

Minha jornada na Bayer começou no segundo semestre de 2014 por meio do Programa de Estágio. Eu tinha 22 anos e cursava Administração de Empresas. Administração não era minha primeira opção, eu escolhi Jornalismo no Ensino Médio e assim segui até entrar na faculdade, quando descobri, ainda no primeiro mês, que não era aquilo que eu esperava. Precisei recalcular a rota, mas, naquele momento, não tinha outro caminho. O Jornalismo era a única opção para mim.

 

Transição de carreira

 

Depois disso, eu prestei concurso e me tornei funcionária pública em uma área administrativa, e fui percebendo que eu levava jeito para as rotinas administrativas. Isso, enfim, me levou ao curso de Administração. Em 2014, quando cheguei na Bayer, eu estava cursando o 4º semestre da faculdade e entrei na antiga divisão BCS, para trabalhar com Crop Science (a divisão de agronegócio da Bayer). Eu tinha zero conhecimentos do que era o Agro, mas tudo começou a fazer sentido ao longo do tempo. Tudo era muito novo: trabalhar em uma multinacional, ter reuniões com pessoas de outros países, pensar grande!

 

Nos primeiros cinco anos, trabalhei para uma área que é conhecida hoje como Customer Services em Supply Chain, realizando atividades administrativas e muitos projetos que tinham conexão com o time de TI. Passava bastante tempo alinhando melhorias e novas implementações nos sistemas, e isso foi gerando uma sinergia e mais interesse por conhecer o que estava ali por trás do sistema.

 

Em 2019, surgiu uma oportunidade em TI, no time com o qual eu tinha contato frequente. Eu não tinha mapeado aquela como uma opção para mim. Como poderia, eu, uma administradora, ir para um time técnico? Depois de muita conversa e entendimento do escopo da vaga, que visava o desenvolvimento de uma pessoa, resolvi topar o desafio. Frio na barriga, sem muita visão do que o futuro me preparava.

 

Sou, após o processo de transformação de TI, uma agile coach e trabalho com a implementação de novas metodologias de trabalho. A mudança de carreira que eu fiz me trouxe mais ferramentas para discutir e pensar soluções. Passei a olhar como um todo a necessidade de processos e as possibilidades sistêmicas para resolver gaps, aumentar a autonomia dos times e automatizar processos repetitivos. Até então, eu só tinha trabalhado com Crop Science, mas em TI pude conhecer também outra divisão, a Pharma, aumentando minha visão da companhia e seus desafios.

 

Hoje, eu vejo o mundo de possibilidades que existe quando a gente se abre para conhecer algo novo, algo que gera aquele friozinho na barriga e que nos tira completamente da zona de conforto. Se desprender daquilo que idealizamos desde a infância também é libertador. O mundo muda, as opções de carreira também mudam e só cabe a nós nos permitir viver uma nova jornada.

Yasminn OnçaYasminn Onça é formada em administração, trabalha em digital transformation para IT na Crop Science e está cursando graduação em psicologia. Acredita que nunca é tarde para começar algo que se quer aprender e construir.

Tags: flexibilidade, estágio, área administrativa e de tecnologia.