21/09/2016

Bayer enfrenta desafios do setor de citros por meio de uma abordagem holística

Portfólio integrado para impedir a propagação da devastadora doença do greening
Unindo forças com parceiros públicos e privados para enfrentar os principais desafios

Foz do Iguaçu, Brasil/Monheim, Alemanha, 21 de setembro de 2016 - Imagine um mundo sem suco de laranja - inimaginável, mas pode acontecer. A causa disso é um inseto minúsculo chamado psilídeo asiático dos citros (Diaphorina citri), que transmite a bactéria que causa a Huanglongbing (HLB), uma doença mais conhecida como greening do citros. No 13º Congresso Internacional de Citros, que será realizado de 18 a 23 de setembro de 2016, em Foz do Iguaçu, Brasil, a Bayer apresentará seu portfólio inovador de produtos e soluções que apoiam o sucesso e a sustentabilidade do setor de citros. Juntamente com os produtores, processadores e pesquisadores, especialistas da Bayer trabalham no desenvolvimento de soluções holísticas e sustentáveis para combater a devastadora doença dos citros.

"A doença é a maior ameaça de todas para o setor de citros. Em todo o mundo, milhões de árvores cítricas tiveram de ser sacrificadas porque no momento não existe cura para a doença", afirma Kai Wirtz, responsável Global de Frutas da Bayer. "A infecção limita o fluxo de nutrientes de forma muito severa. As laranjas, limões e toranjas não crescem e nem amadurecem como deveriam e os frutos que de fato se formam ficam pequenos e azedos. A produção global já caiu drasticamente. Os principais países afetados pela doença são o Brasil, os Estados Unidos e a China", explica.

Como controlar o greening dos citros por meio de uma abordagem holística e sustentável

Ajudar os agricultores na luta contra a doença é uma das prioridades da Bayer. A empresa busca uma abordagem integrada para gerenciar o greening - de viveiros e pomares comerciais a pomares abandonados - para manter as plantações produzindo e para minimizar a propagação da doença. "O principal objetivo é tornar as árvores mais resistentes à doença, enquanto, ao mesmo tempo, desenvolver soluções antibacterianas", explica Wirtz.

"Na Bayer, nos concentramos em atender não apenas aos produtores, mas também toda a cadeia de valor com soluções sustentáveis para combater o greening", diz Mauro Alberton, responsável pelo Marketing de Culturas e Portfólio da divisão Crop Science da Bayer no Brasil. A empresa promove práticas de manejo integrado de pragas e oferece um portfólio abrangente e integrado que consiste em soluções químicas e biológicas com diferentes modos de ação para que seja possível garantir uma pegada ambiental minimizada. Os inseticidas sistêmicos e de contato, como o MOVENTO™, Sivanto™- ainda em fase de registro no Brasil -, Admire™ Pro, Bulldock™, bem como o produto biológico Requiem™, ajudam a controlar o vetor, o psilídeo. Os produtos de saúde de raiz e da planta Velum™, Aliette™, Bayfolan™, bem como o produto biológico Serenade™ viabilizam que as plantas sejam robustas e as raízes fiquem saudáveis para que possam enfrentar melhor a doença. Os herbicidas Alion™ e Basta™ reduzem as plantas daninhas em torno das laranjeiras, com as quais as árvores competem por água, nutrientes e luz solar.

"E nossos especialistas em cítricos dão apoio aos produtores no local. Nossas medidas de emergência são baseadas em ferramentas já existentes e nas melhores práticas fitossanitárias," comenta Alberton. "Além disso, oferecemos suporte para sistemas de monitoramento e alerta, e treinamos os produtores para otimizarem seus insumos."

Parcerias tornam o combate mais eficaz

A Bayer promove parcerias com os setores de bebidas cítricas e fertilizantes e coopera com associações internacionais de pesquisa. "Juntos com nossos parceiros, estamos à procura de triagens mais rápidas e testes e também compartilhando os investimentos e a alavancagem de recursos", observa Wirtz.

Por exemplo, a Bayer apoia a Citrus Research and Development Foundation (CRDF, a Fundação de Pesquisa e Desenvolvimento de Citros), na Flórida. A organização atua em duas áreas principais de pesquisa. Em primeiro lugar, ela tem como alvo o vetor, de forma a reduzir a população do inseto. Segundo, tenta produzir árvores mais resistentes. Produtores, o Estado da Flórida e parceiros como a Bayer financiam a organização. A CRDF, por sua vez, gere os fundos para financiar projetos em centros de pesquisa.

No Brasil, a Bayer colabora, entre outros, com o Fundecitrus, uma associação de citricultores. Em 2013, as partes assinaram um contrato para acelerar o desenvolvimento de tecnologias cujo objetivo é assegurar a sustentabilidade na citricultura. As ações incluem o desenvolvimento de novos métodos para a identificação e diagnóstico precoces da doença.

Para melhorar a situação na China, a Bayer financia a pesquisa do Chinese National Agro-Tech Extension e Service Center (NATESC, Centro Nacional Chinês de Extensão e Serviços Agrotecnológicos). Entre outras coisas, lá os pesquisadores já atualizaram as recomendações de pulverização para reduzir o volume total de aplicações.

Ações preventivas

A sustentabilidade é parte integrante da estratégia da Bayer. Assim, a empresa entra em ação não apenas quando o greening já ocorreu, mas trabalha em busca de prevenir possíveis surtos. Por exemplo, a Bayer apoia a California Citrus Mutual na conscientização dos residentes da Califórnia, dos quais 60% cultivam árvores cítricas em seus quintais. Com a campanha #CitrusMatters (Citros Importam), os parceiros procuram levar mais conscientização aos agricultores de citros a respeito do problema para impedir que a doença se espalhe para pomares comerciais.

Além disso, em cooperação com o Fundecitrus e a Universidade de São Paulo, até 2018 a Bayer investirá cerca de EUR 3 milhões no financiamento da reprodução e liberação de agentes de controle benéficos. No Brasil, uma rede de biofábricas reproduz a vespa Tamarixia radiata, um inimigo natural do vetor do greening, o psilídeo asiático dos citros. Vespas têm sido soltas principalmente em pomares abandonados e domésticos localizados nas proximidades de propriedades comerciais. Os dados da pesquisa mostram que isso reduz as populações do psilídeo dos citros de forma significativa.

Bayer: Ciência para uma Vida Melhor

A Bayer é uma empresa global cujas principais competências estão nos campos de cuidados de saúde e agricultura da Ciência da Vida. Seus produtos e serviços são projetados para beneficiar as pessoas e melhorar sua qualidade de vida. Ao mesmo tempo, o Grupo visa criar valor através da inovação, crescimento e de elevado poder aquisitivo. A Bayer está compromissada com os princípios do desenvolvimento sustentável e com suas responsabilidades sociais e éticas como cidadã corporativa. No ano contábil de 2015, o Grupo tinha cerca de 117 mil colaboradores e teve um faturamento de € 46,3 bilhões. As despesas de capital chegaram a € 2,6 bilhões, enquanto os gastos com P&D a € 4,3 bilhões. Estes valores incluem aqueles do negócio de polímeros de alta tecnologia, que foi lançado na bolsa de valores como empresa independente chamada Covestro em 6 de outubro de 2015. Para mais informações, acesse www.bayer.com.

Nota para editores:

Fotos com qualidade de impressão pode ser baixadas do nosso site, em www.news.bayer.com

Editores de TV e multimídia podem baixar ou solicitar vídeos atualizados a respeito da Bayer gratuitamente em www.tv-footage.bayer.com.

Contato:

Jenny Schroeter, telefone +49 2173 38-3544
E-mail: jenny.schroeter@bayer.com

Daniele Figueiredo, telefone +55 11 5694-7252
E-mail: daniele.figueiredo@bayer.com

Declarações Prospectivas

Este comunicado de imprensa pode conter declarações prospectivas que são baseadas em suposições e previsões atuais feitas pela administração da Bayer. Diversos riscos conhecidos e desconhecidos, incertezas e outros fatores podem levar a importantes diferenças entre os resultados consolidados, a situação financeira, o desenvolvimento ou o desempenho futuro real da empresa e as estimativas apresentadas aqui. Estes fatores incluem aqueles discutidos nos relatórios públicos da Bayer, que estão disponíveis em www.bayer.com. A empresa não assume nenhuma responsabilidade por atualizar essas declarações prospectivas ou por conformá-las a eventos ou desenvolvimentos futuros.