02/10/2019

1100 dias pelo futuro do seu bebê

Nova recomendação médica afirma: este é um período-chave, considerado uma janela de oportunidades para a saúde do bebê, com impactos para toda a vida

Conte 90 dias antes da concepção + 280 de gravidez + 730 dos primeiros dois anos de vida. São 1100 dias decisivos para a saúde da criança, nos quais é possível lançar mão de estratégias capazes de impactar no futuro. Certas atitudes, – especialmente a boa nutrição – durante esse período trazem diversos benefícios em longo prazo. Existem indícios de que ajude a afastar males como a obesidade e o diabetes na vida adulta – isso sem falar em diversos outros benefícios para mães e bebês. ¹

O conceito surgiu a partir de um programa criado pela Organização das Nações Unidas (ONU), em 2010. “Batizado 1,000 days, ele foi desenvolvido para a promoção da saúde da gestante, o estímulo ao aleitamento materno, entre outras ações no combate à desnutrição”, explica o ginecologista Eduardo Borges da Fonseca, professor da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Novas evidências científicas colaboraram para a ampliação desse ciclo. Daí que pesquisadores decidiram botar na conta os três meses que antecedem a gravidez. E olha, essa mudança, ao que tudo indica, faz toda a diferença no desenvolvimento e na saúde.

Saudáveis antes mesmo de engravidar

Uma das recomendações é a de estar em dia com a balança, ou seja, com o peso considerado saudável. Nem magra demais, nem com excesso. Os extremos podem levar a uma maior dificuldade para engravidar porque desregulam a produção de hormônios essenciais para a fecundação.

É interessante adotar uma atividade física e preparar o corpo para as mudanças, inclusive em relação às emoções. “A mulher deve ter em mente as transformações que vão surgir com a maternidade e precisa saber que nem sempre será fácil”, destaca Fonseca.

Aqui também vale atenção especial para a adequação dos níveis de nutrientes e suas diferentes combinações, entre os quais o famoso ácido fólico. Essa vitamina, que faz parte do Complexo B, participa do fechamento do tubo neural. Ela faz dobradinha com outros nutrientes em uma ação que é fundamental para a formação do sistema nervoso do bebê e que ocorre já nos primeiros dias após a fecundação.

Sua principal parceira é a vitamina B12. E como agem em sinergia, precisam estar em doses adequadas. Se falta uma, a outra não dá conta de combater malformações.

É por isso que a recomendação de suplementos costuma ser bem-vinda na fase de planejamento. A mesma adequação é indicada para o ferro. “A deficiência desse mineral acomete até 30% das brasileiras em idade fértil”, estima o médico. Entre muitas funções, o nutriente favorece a boa oxigenação da placenta. Não é de se estranhar que os estudos têm mostrado que é preciso garantir bons índices desses nutrientes no período que antecede a concepção².

Inclusive o ferro é melhor absorvido e aproveitado pelo organismo quando entra em cena a vitamina C, em mais um exemplo de cooperação de sucesso.

E durante a gestação?

Na gravidez aumentam as necessidades de outros nutrientes, caso da vitamina A, do zinco, do cálcio, de proteínas e de gorduras benéficas, como o ômega-3. Cada um tem seu papel, em uma delicada interação que promove o crescimento do bebê. São inúmeras reações coordenadas e que acontecem simultaneamente, de maneira muito intensa.

Durante as quarenta semanas, intervenções nutricionais efetivas resultam em efeitos duradouros e impactam pela vida toda. No ventre materno, o organismo humano fica bastante suscetível. Trata-se de um período de maior plasticidade, já que os sistemas biológicos estão em plena evolução. Ou seja: o bebê aproveita dos benefícios destes nutrientes como nunca. É como se ele formasse uma espécie de “poupança de saúde”.

Amamentação: fábrica de nutrientes

O cuidado com a nutrição da mãe deve se estender para garantir seu bem-estar, com destaque para a fase de aleitamento. Após o parto, o foco se volta ao novo integrante da família, e o cuidado com a mulher acaba negligenciado.

Além de todo o apoio emocional, especialmente para com aquelas que têm dificuldades para amamentar, a mulher precisa estar fortalecida para que o leite seja mais rico. “Há estudos mostrando que déficits nutricionais da mãe podem interferir com a qualidade e afetar a composição”, destaca o médico.

Com bom aporte nutricional, ganha o bebê, que vai ter à sua disposição o melhor e mais especial alimento. Ganha a mamãe, que fica longe do risco de desnutrição e mantém seu organismo protegido.

E aqui o ferro merece atenção novamente, já que há perda volumosa de sangue no parto e as reservas desse mineral tendem a baixar.

Outra vez a suplementação de nutrientes surge como grande aliada. A adequação de vitamina A pela mamãe que está amamentando4, por exemplo, é fundamental para que o bebê receba essa substância essencial à visão.

Zinco, cálcio, ômega-3 e dezenas de outros ingredientes vitais não podem faltar em um mix que zela pela imunidade, pelo crescimento, pelo desenvolvimento cognitivo, enfim, pela saúde como um todo.

O Omega 3 Natele® é um suplemento alimentar em cápsulas que auxilia na obtenção dos níveis ideais de ingestão de DHA (ácido docosahexaenóico). O consumo de uma única cápsula ao dia é equivalente aos 200mg de DHA recomendados pelas diretrizes nacionais e internacionais. O produto é indicado para uso durante o período pré-gestacional, de gravidez e lactação

Preço médio sugerido ao consumidor: Omega 3 Natele® - R$ 59,90

Referências

  1. Agosti M, Tandoi F, Morlacchi L, Bossi A. Nutritional and metabolic programming during the first thousand days of life. Pediatr Med Chir. 2017;39(2):157.
  2. Hanson MA, Bardsley A, De-Regil LM, et al. The International Federation of Gynecology and Obstetrics (FIGO) recommendations on adolescent, preconception and maternal nutrition: “Think Nutrition First”. Int J Gynaecol Obstet. 2015;131 Suppl 4):S213-53.
  3. Karakochuk CD, Whitfield KC, Green TJ, Kraemer K. The biology of the first 1,000 days. 1ª ed. Boca Raton, Estados Unidos: CRC Press, 2018.
  4. Ramalho A, Dolinsky M. Carência de vitamina A no grupo materno-infantil. Rio de Janeiro, Brasil: Cultura Médica, 2009. 57-76 p. (Accioly E, Saunders C. Nutrição em obstetrícia e pediatria; 2ª ed).

Sobre a Bayer

A Bayer é uma empresa global focada em Ciências da Vida nas áreas de saúde e nutrição. Seus produtos e serviços são desenvolvidos para beneficiar pessoas apoiando-as para superar os maiores desafios apresentados pelo crescimento e envelhecimento populacional. Além disso, a companhia visa criar valor por meio da inovação e crescimento. A Bayer é comprometida com os princípios do desenvolvimento sustentável e a marca Bayer representa confiança, credibilidade e qualidade ao redor do mundo. No ano fiscal de 2018, com cerca de 117 mil colaboradores, obteve vendas de € 39,6 bilhões. Os investimentos totalizaram € 2,6 bilhões e as despesas com Pesquisa & Desenvolvimento somaram € 5,2 bilhões. Para mais informações, acesse www.bayer.com.br.

Informações à Imprensa – JeffreyGroup

Camila Abranches -(11) 3185-0820 | cabranches@jeffreygroup.com
Anderson Moço -(11) 3185-0827 | amoco@jeffreygroup.com