27/02/2019

Bayer aumenta vendas e lucros - líder em agricultura após aquisição

Leverkusen, 27 de fevereiro de 2019 - A Bayer completou com sucesso a maior aquisição de sua história e atingiu suas metas operacionais em 2018
  • Vendas do grupo avançam 4,5% (Fx & portfólio aj.) para 39.586 bilhões de euros
  • EBITDA antes de itens especiais aumenta 2,8% para 9.547 bilhões de euros, retido pelos efeitos cambiais de 457 milhões de euros
  • Pharmaceuticals registra vendas mais altas (Fx & portfólio aj.) e rendimentos ligeiramente menores
  • Consumer Health: nível de vendas com o ano anterior (Fx & portfólio aj.), declínio de rendimentos
  • Crop Science relata crescimento de vendas, ganhos substancialmente maiores devido à aquisição, integração com um forte começo
  • Perfil de segurança positivo do glifosato inalterado - Bayer defendendo-se vigorosamente contra ações judiciais
  • Lucro líquido de 1.695 bilhões de euros, impactado por efeitos extraordinários
  • Lucro básico por ação de 5,94 euros, acima das expectativas
  • Dívida financeira líquida em 35.679 bilhões de euros, significativamente melhor que o esperado
  • Bayer confirma previsão do Grupo 2019 e metas 2022

“Definimos o rumo certo para o futuro”, disse Werner Baumann, presidente do Conselho de Administração, na quarta-feira durante a Conferência de Notícias Financeiras em Leverkusen. As vendas e rendimentos do grupo aumentaram em 2018. Ajustadas pelos efeitos cambiais e de portfólio (Fx & portfólio aj.), as divisões de Crop Science e Pharmaceuticals registraram vendas mais altas no ano, enquanto as vendas de Consumer Health ficaram no mesmo nível do ano anterior. A Bayer confirmou suas perspectivas para 2019 e as metas para 2022.

"Nos últimos anos temos sistematicamente desenvolvido o foco em uma empresa de ciências da vida, claramente alinhada às megatendências em saúde e agricultura e unidos sob a forte marca guarda-chuva Bayer", disse Baumann. “A aquisição na agricultura nos elevou à posição número um nesse mercado. A integração das duas empresas teve um excelente início”.

Outro passo importante dado no ano passado foi a decisão, anunciada no final de novembro, de fortalecer a empresa por meio do portfólio, da eficiência e de medidas estruturais. "Isso nos tornará mais focados, mais eficazes, mais ágeis e mais competitivos", disse Baumann. As medidas do portfólio incluem, em particular, a decisão de desinvestir a unidade de negócios de Animal Health e as marcas Consumer Health – Coppertone® e Dr. Scholl’s®. A Bayer também planeja vender sua participação de 60% no provedor de serviços de site alemão, a Currenta.

“Em 2018, fomos novamente capazes de aumentar as vendas e os lucros, apesar de encontrarmos um mercado desafiador e variação cambial", disse Baumann. As vendas do grupo aumentaram em 4,5% (Fx & portfólio aj.) para 39.586 bilhões de euros. Em uma base informada, as vendas subiram 13,1%. O EBITDA antes de itens especiais subiu 2,8%, para 9.547 bilhões de euros, embora os efeitos cambiais negativos tenham diminuído os lucros dos negócios da Bayer antes da aquisição em 457 milhões de euros. O EBIT diminuiu 33,7% para 3.914 bilhões de euros, após encargos especiais de 2.566 bilhões de euros (2017: 1.227 bilhão de euros). Estas resultaram principalmente de perdas por imparidade (cerca de 3.3 bilhões de euros) ou de encargos especiais relacionados com o negócio adquirido (cerca de 2 bilhões de euros). Estes encargos foram parcialmente compensados por um ganho extraordinário de um ano com desinvestimentos de cerca de 4.1 bilhões de euros.

O lucro líquido diminuiu 76,9% para 1.695 bilhões de euros, devido em parte ao valor do ano anterior, incluindo um ganho em conexão com a desconsolidação da Covestro. O lucro básico por ação das operações continuadas ficou acima das expectativas, em 5,94 euros (menos 10,5%). A redução em relação ao ano anterior deveu-se a mudanças na carteira e atividades de financiamento, com os custos de financiamento para a aquisição da Monsanto comparados com a contribuição de ganhos do negócio adquirido, que foi menor por motivos sazonais. Além disso, o número de ações da Bayer aumentou substancialmente como resultado das medidas de patrimônio implementadas no segundo trimestre de 2018.

O fluxo de caixa livre aumentou 17,4% para 4,652 bilhões de euros. A dívida financeira líquida aumentou em torno de 32 bilhões de euros no ano para 35.679 bilhões de euros em 31 de dezembro de 2018. “Após o aumento devido à aquisição da Monsanto, estamos satisfeitos em ter reduzido nossa dívida mais rapidamente do que o previsto”, disse Chief Financial Officer Wolfgang Nickl.

Pharmaceuticals aumenta vendas (Fx & portfólio aj.) com crescimento especialmente forte na China

As vendas de medicamentos sujeitos a prescrição médica (Pharmaceuticals) aumentaram 3.4% (Fx & portfólio aj.) para 16.746 milhões de euros. "Isso se deve ao crescimento substancial da China e ao contínuo bom desempenho de nossos principais produtos de crescimento", disse Baumann. As vendas do anticoagulante oral Xarelto®, do medicamento para os olhos Eylia®, tratamento contra o câncer Stivarga® e Xofigo®, além do tratamento para hipertensão pulmonar Adempas® avançaram 13.5% (Fx & portfólio aj.) para 6.838 bilhões de euros. Os negócios com Xarelto® aumentaram em 12.8% (Fx & portfólio aj.), principalmente devido aos maiores volumes na Europa, China e Canadá. As vendas de Eylia® avançaram 19.6% (Fx & portfólio aj.) impulsionadas pelos maiores volumes na Europa, Japão e Canadá. Adempas® registrou o maior aumento nas vendas, com 24.1% (Fx & portfólio aj.), impulsionado por volumes expandidos nos Estados Unidos. As vendas de Xofigo® diminuíram 10.3% (Fx & portfólio aj.), principalmente devido à menor demanda nos Estados Unidos e na Europa.

O crescimento mais forte entre os outros principais produtos de Pharmaceuticals foi registrado para o tratamento de diabetes Glucobay®. As vendas subiram 13.8% (Fx & portfólio aj.) devido à expansão robusta de volumes na China. Porém, os medicamentos para tratamento com esclerose múltipla Betaferon® diminuíram em 13% (Fx & portfólio aj.) como resultado do ambiente de mercado competitivo nos Estados Unidos. Além disso, interrupções temporárias no fornecimento de alguns dos produtos estabelecidos pela divisão como Adalat® e Aspirina® Prevent, pesaram sobre as vendas, como esperado.

O EBITDA antes de itens especiais diminuiu 2%, para 5.598 bilhões de euros. No entanto, os ganhos subiram 2.5% após o ajuste dos efeitos cambiais, principalmente devido à expansão substancial nos volumes - especialmente para Xarelto® e Eylia® - e à receita de aproximadamente 190 milhões de euros de uma colaboração de desenvolvimento com a subsidiária Johnson & Johnson. Os ganhos foram principalmente retidos pelo aumento no custo dos produtos vendidos, os efeitos de interrupções temporárias no fornecimento e maiores despesas com vendas.

Consumer Health aumenta as vendas (Fx & portfólio aj.) na América Latina e Ásia / Pacífico

As vendas de Consumer Health ficaram em nível ano a ano, em 5.450 bilhões de euros (Fx & portfólio aj.: menos 0,7%). "2018 foi um ano difícil para nossos negócios com medicamentos isentos de prescrição médica. Iniciamos uma série de medidas estratégicas para alcançar o sucesso neste ambiente de mercado em rápida mudança", disse Baumann. Os negócios cresceram na América Latina e Ásia / Pacífico em uma base ajustada de moeda e carteira. Por outro lado, as vendas caíram na América do Norte e na Europa / Oriente Médio / África. Dificuldades temporárias no fornecimento também foram retidas na Consumer Health, como esperado.

Os negócios com a vitamina pré-natal Natele® aumentaram 16.9% (Fx & portfólio aj.), principalmente devido à forte demanda contínua e às extensões da linha de produtos nas regiões Ásia / Pacífico e Europa / Oriente Médio / África. A divisão também registrou ganhos de vendas para seu produto MiraLAX para tratar constipação (Fx & portfólio aj.: mais 12.4%) e para os produtos da linha Bepantol® para cuidados com a pele. As vendas do anti-histamínico Claritin® caíram 6.3% (Fx & portfólio aj.) ano a ano, principalmente devido aos negócios nos Estados Unidos, o principal mercado de vendas, que foi impactado pela fraca temporada neste segmento de mercado e pela competição intensificada . As vendas de produtos para cuidado íntimo Gino-Canesten® diminuíram 8.2% (Fx & portfólio aj.) como resultado de interrupções temporárias no fornecimento.

O EBITDA antes de itens especiais de Consumer Health recuou 11% para 1.096 bilhão de euros. Ajustados pelos efeitos cambiais, os ganhos foram 5.5% menores do que em 2017. A redução foi principalmente atribuível a menores volumes e a uma redução nos ganhos pontuais que predominantemente se relacionaram ao desinvestimento de algumas marcas. Um declínio nas despesas com vendas e administração geral apenas parcialmente compensam esses efeitos.

Crop Science apresenta aumento substancial nas vendas e nos lucros após a aquisição

A Crop Science, divisão agrícola da Bayer, registrou vendas de 14.266 bilhões de euros, sendo que os negócios adquiridos representaram cerca de 5.3 bilhões de euros deste valor. Em comparação a esses números, os negócios vendidos à BASF foram responsáveis por 1.5 bilhão de euros antes do fechamento das transações em agosto de 2018.

O aumento de 6,1% de caixa é, em grande parte, resultado da normalização dos estoques de defensivos químicos no Brasil, onde os negócios no ano anterior foram impactados pelas medidas necessárias nesse contexto. As vendas também aumentaram (Fx & portfólio aj.) nas regiões da Ásia / Pacífico e América do Norte. Em decorrência dos desinvestimentos de alguns negócios, acordos de serviços como fornecimento e distribuição foram benéficos à empresa. Na Europa, as vendas caíram devido a condições climáticas desfavoráveis e mudanças regulatórias que afetaram alguns produtos de tratamento de sementes – SeedGrowth - na França.

De forma ilustrativa, as vendas performam como se a aquisição da Monsanto e os consequentes desinvestimentos já tivessem ocorrido em 1º de janeiro de 2017. As vendas da Crop Science aumentaram 3,1% (Fx aj.) graças ao crescimento dos herbicidas, fungicidas, inseticidas e sementes de milho, enquanto os negócios de sementes de soja se mantiveram de acordo com o nível do ano anterior. Em contrapartida, as vendas da área de Saúde Ambiental diminuíram, principalmente devido ao baixo provisionamento de produtos do negócio de produtos de varejo vendido em 2016.

EBITDA antes de itens específicos de proteção de cultivos aumentarem em 29.8% indo para 2.651 bilhões de euros. Parte desse aumento é atribuído aos lucros do novo negócio adquirido (705 milhões de euros) e, no segundo trimestre de 2017, às provisões significativamente maiores para retorno de produtos no Brasil. Isso se contrapôs à contribuição de lucros do ano anterior dos negócios vendidos a BASF. Os ganhos também foram retidos por uma queda nos volumes na Europa e um efeito negativo de 101 milhões de euros decorrente de processos anteriores à aquisição. Em 28 de janeiro de 2019, aproximadamente 11.200 processos judiciais, referentes ao defensivo agrícola glifosato, haviam sido atendidos nos Estados Unidos. "Não concordamos com a decisão em primeira instância do tribunal no caso Johnson e, portanto, entramos com um recurso", disse Baumann. Também em relação a outros processos, sete dos quais estão programados para este ano, ele acrescentou: "Temos a ciência do nosso lado e continuaremos a defender vigorosamente esse herbicida importante e seguro para uma agricultura moderna e sustentável".

Animal Health cresce (Fx & portfólio aj) em três das quatro regiões

As vendas de Animal Health chegaram a 1.501 bilhões de euros em 2018, correspondendo ao nível do ano anterior (Fx & portfólio aj.: mais 0,5%). Negócio expandido (Fx & portfólio aj.) em todas as regiões exceto Europa, Oriente Médio e África. As vendas da coleira antipulgas e carrapatos Seresto® aumentaram em 28,5% (Fx & portfólio aj.), enquanto os negócios com a família de produtos Advantage® para controle de pulgas, carrapatos e parasitas caíram 9,3% (Fx & portfólio aj.) ano a ano. O EBITDA antes de itens especiais caiu 6,0%, para 358 milhões de euros. No entanto, ajustados pelos efeitos cambiais, os lucros foram compatíveis com o nível do ano anterior (mais 0,8%). Um aumento no custo dos produtos vendidos e um impacto negativo nas vendas e lucros da aplicação de novos padrões de relatórios financeiros (IFRS 15) foram compensados por despesas de vendas mais baixas e outros fatores.

Bayer confirma metas de crescimento a curto e médio prazo

Bayer confirmou as previsões para 2019 e as metas de médio prazo para 2022 que forneceu em conjunto com o seu ‘Capital Markets Day’ em 5 de dezembro de 2018. Para 2019, a empresa espera que as vendas totalizem cerca de 46 bilhões de euros. Isso corresponde a um aumento de aproximadamente 4% (Fx & portfólio aj.). A Bayer pretende aumentar o EBITDA antes de itens especiais para aproximadamente 12.2 bilhões de euros (Fx aj.), Enquanto o lucro básico por ação está subindo para aproximadamente 6,80 euros (Fx aj.). Essas metas não levam em conta mudanças nas taxas de câmbio ou nos planos para desinvestir os negócios de Animal Health, desinvestir as marcas Coppertone® e Dr. Scholl’s ® da Consumer Health, e vender 60% de participação no provedor de serviços de site alemão, a Currenta.

Para a Crop Science, a Bayer prevê que as vendas de 2019 aumentem cerca de 4% (Fx & portfólio aj.) e prevê também uma margem EBITDA antes de itens especiais de aproximadamente 25%. Para a Pharmaceuticals, a Bayer espera que as vendas aumentem em aproximadamente 4% (Fx & portfólio aj.) e a margem EBITDA antes de itens especiais aumente cerca de 34%. Para a Consumer Health, a empresa pretende aumentar as vendas em aproximadamente 1% (Fx & portfólio aj.) e alcançar uma margem EBITDA antes de itens especiais de cerca de 21%. Para a Animal Health, a Bayer também espera que as vendas aumentem em cerca de 4% (Fx & carteira aj.) e visa alcançar uma margem EBITDA antes de itens especiais de aproximadamente 24%.